Controle financeiro empresarial – Tenha uma gestão de qualidade!

A maioria dos empresários sabe que uma boa gestão financeira pode ser a chave mais importante para o sucesso empresarial, claro, se haver um ótimo controle financeiro empresarial. Afinal, mantendo uma gestão financeira eficaz, as empresas podem se organizar melhor para evoluir e crescer com segurança, certo?

Ao mesmo tempo, no entanto, ainda existem muitas dúvidas sobre como pode ser implementado um adequado monitoramento e controle financeiro das empresas, quais ferramentas utilizar e quais são os reais efeitos de uma má gestão, baseada apenas em informações sugestivas ou famosas “emoções”.

Portanto, é importante ter em mente que o planejamento e a implementação de uma gestão financeira corporativa eficaz é a base para a prática de qualquer tipo de negócio. O empreendedor deve adquirir conhecimento financeiro básico e dedicar tempo priorizando as finanças da empresa para planejamento, análise, implementação ou investimento.

É necessário ter um conhecimento profundo do seu negócio para tomar as melhores decisões e alcançar resultados positivos. E isso requer informações. Descubra novas competências, adquira conhecimentos sobre o assunto, mantenha-se sempre atualizado com as novidades do mercado e use-as na prática no seu dia a dia.

Preparamos esse conteúdo para ajudá-lo a compreender tal importância de uma estrutura de gestão financeira forte, independentemente do tamanho do seu negócio, e como fazê-lo com eficiência e, o mais importante, sem complicações.

O que é controle financeiro empresarial?

Primeiro, o conceito principal é compreendido. Então, o que é planejar e sustentar um controle financeiro de uma empresa?

Basicamente, é um processo baseado na análise de toda a situação financeira de uma empresa por meio de vários processos como avaliação de relatórios financeiros, variação do fluxo de caixa, análise de dados patrimoniais, gestão de entradas e saídas, contas bancárias. vários outros.

O objetivo desta análise é manter a empresa com resultados positivos e benefício financeiro para garantir projeções otimistas de crescimento no curto, médio ou longo prazo. Portanto, é importante organizar todas as informações e listar todos os ativos da empresa para que tudo seja levado em consideração nas estratégias e previsões.

Por que você tem que administrar as finanças da empresa?

Manter esse controle é absolutamente essencial para medir e monitorar com precisão a trajetória de crescimento da sua empresa, para garantir que os planos e estratégias sejam alcançados de forma positiva e, se algo acontecer fora dos planos, a tomada de decisões seja precisa e consistente.

Pense em seu plano pessoal: uma viagem, um passeio ou algo que você queira comprar. Sabe aquelas perguntas que a gente faz antecipadamente?

Qual é o meu orçamento? Para onde eu quero ir? O que eu quero comprar? Vale a pena comprar o mais barato ou devo esperar mais e investir em algo mais caro? Quanto preciso economizar para atingir minha meta no período X?

O conceito é o mesmo para o seu negócio. Definido o objetivo, a jornada deve ser planejada e monitorada, e a gestão financeira completa é a maior aliada no planejamento para o crescimento sustentável.

Quais são os principais benefícios do controle financeiro empresarial?

As implicações de uma boa gestão financeira são inúmeras, e uma das mais importantes é a visão global da empresa que um empresário pode alcançar. Portanto, qualquer coisa transferida erroneamente ou dinheiro desperdiçado pode ser detectado a tempo para que o assunto seja resolvido sem muito choque.

Além disso, tomar as decisões certas no momento certo é fundamental para todos os negócios, ou seja, saber o momento de agir e como agir para que todas as estratégias e planos possam ser executados de forma saudável para o negócio.

E por meio dessa visão global, o empresário e seu gestor podem tirar do papel tudo o que for necessário para inovar e expandir a empresa no momento certo com o investimento e atenção necessários.

Os relatórios financeiros são bons aliados neste processo, portanto, mantenha-os sempre atualizados e precisos. Com esta série de relatórios é possível detectar os investimentos necessários em um setor da empresa ou o desperdício de recursos a serem reparados.

No final de tudo, você ainda pode criar várias previsões para sua empresa com tudo o que conversamos. Dada uma visão global do financiamento e suas oportunidades, tomada de decisão oportuna e planejamento de investimentos, é possível desenvolver uma série de novos projetos qualificados, novas estratégias e continuar a manter um planejamento totalmente eficaz no curto, médio e longo prazo.

A importância de manter o controle financeiro empresarial

Todos nós levamos em consideração que a prosperidade e o sucesso de uma empresa estão diretamente relacionados à boa gestão dos processos internos. Ou seja, não adianta vender um produto ou serviço diferenciado aos clientes se a sua própria casa não for bem organizada e mantida.

A gestão financeira é a base da sustentabilidade de qualquer empresa, pequena, média ou grande como em qualquer setor. Conservar resultados positivos em meio a uma mudança de mercado tão importante exige que o controle financeiro esteja sempre atualizado.‍

Deixar de fazer isso pode levar não apenas a problemas atuais de fluxo de caixa, mas também a vulnerabilidades em meio a crises potenciais e à falta de novas tendências e estratégias para seu negócio diante das mudanças e atualizações do mercado.

Por exemplo, registrar todos os fluxos de caixa e saídas é a primeira etapa da coordenação financeira, uma vez que o fluxo de caixa é uma das ferramentas de controle mais importantes.

Coordenar a entrada e saída contínua de todo o dinheiro, analisar relatórios financeiros, melhorar e atualizar processos são algumas das medidas necessárias para um bom controlo financeiro.

Tudo isso combinado permite uma melhor gestão do dinheiro e, portanto, garante melhores previsões futuras, tomadas de decisões decisivas e mantém o seu negócio competitivo no mercado.

Conheça o seu negócio! Sem isso, não há gestão financeira!

Uma gestão financeira eficaz leva a uma compreensão muito mais profunda de seu próprio negócio. É impossível tomar uma pequena decisão a menos que você tenha informações completas e seguras.

Você precisa saber o momento exato para investir em uma nova estratégia ou reinvestir no que funciona, ou se é necessário parar de vender um produto que está causando prejuízo, ou talvez determinar qual é a próxima estratégia de orçamento de marketing.

São dúvidas que podem parecer complicadas, mas se a empresa tiver uma boa gestão financeira e profundo conhecimento do negócio, o processo será simplificado. O diagnóstico é melhorado e o mapeamento da estratégia é mais fácil.

Portanto, é fundamental manter uma rotina de verificação e monitoramento para entender se os planos estão funcionando e o que funciona (ou não!) Para o seu negócio.

Entenda essa rotina e saiba como fazer a melhor gestão financeira agora.

Como fazer um controle financeiro empresarial completo?

Não faz sentido simplesmente pensar “ok, vou começar melhor a gestão financeira do meu negócio”. É necessário manter um planejamento concreto e seguir alguns passos fundamentais para que tudo funcione e sua gestão seja totalmente eficaz.

Vejamos as etapas mais importantes para manter esse processo vivo em sua empresa:

1 – Realizar a gestão do fluxo de caixa comercial diariamente

Você não pode controlar com precisão todo o seu fluxo de caixa e despesas diárias ou semanais. Este é um dos processos mais importantes sob seu controle para evitar o acúmulo de dívidas e garantir caixa para futuros investimentos.

Estabeleça uma rotina e um cronograma específicos para este teste. Seja no início ou no final da jornada de trabalho, mas lembre-se sempre de estar atento à movimentação financeira do seu negócio.

Afinal, quanto mais cedo for detectada uma suspeita de falha, seja ela um excedente ou falta de dinheiro, mais cedo serão tomadas medidas para garantir a condição financeira da empresa, como usar crédito em banco ou antecipar contas a receber.

A ideia é evitar que isso aconteça, certo? Portanto, fique de olho no seu fluxo de caixa. Lembre-se que um bom líder não é a melhor solução para os problemas, mas sim aquele que consegue manter a estabilidade e prevenir o surgimento de problemas.

2 – Registre todas as transações financeiras

Para que o fluxo de caixa funcione corretamente, é extremamente essencial que todas as transações financeiras e movimentações sejam registradas no momento exato, independentemente do valor que seja.

Gerenciar volumes e prazos é fundamental para definir a melhor estratégia de cobrança para seus clientes e negociar as condições de pagamento com os fornecedores, é importante sempre conseguir antes de pagar as contas, certo?

Hoje em dia, um empreendedor já possui diversos sistemas de gestão e softwares que realizam o cadastro de forma automática, mas mesmo que utilizem outras formas de gestão, é importante que esta gestão seja totalmente cadastrada e armazenada com segurança.

3 – Manter um fundo de reserva dos negócios

Certamente você já teve que gastar dinheiro que não foi planejado. Em algum momento, isso também pode acontecer com sua empresa, seja um computador danificado, algum material que precise ser substituído de última hora ou qualquer situação que esteja além de seus planos.

Portanto, o impacto não é significativo em seu caixa quando tal situação ocorre, um bom conselho é manter um fundo de contingência disponível para essas despesas inesperadas.

É importante que este fundo seja criado num momento em que a empresa possui um determinado montante de capital, ou seja, que o “dinheiro restante” possa ser armazenado para utilização nestes potenciais momentos sem prejudicar o fluxo de caixa.

4 – Definir orçamentos e projeções de custos

Ao reservar recursos para o início das operações de uma empresa ou simplesmente de acordo com todo o fluxo e cronograma, é importante estabelecer um orçamento mensal, semestral ou anual.

Com esse orçamento, você também pode criar previsões futuras e planos de longo prazo mais eficazes e alinhados aos seus investimentos. Para isso, é importante conhecer as etapas de operação e os custos incorridos por cada setor para que tudo esteja de acordo com seu potencial de retorno econômico.

Portanto, crie um orçamento para cada setor ou projeto do seu negócio e controle de acordo com o centro de custo, assim fica muito mais fácil garantir que todas as despesas estejam dentro do orçamento do período.

5 – Separar gastos pessoas e empresariais no controle de finanças

Esse é um erro comum que alguns empreendedores cometem ao administrar. Você deve ter em mente que você não é uma empresa. Em outras palavras, é muito necessário distinguir entre o dinheiro de uma empresa e o seu dinheiro individual.

Evite levantar dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais, pois seus sócios ou mesmo sua equipe podem ficar ressentidos com isso. Além disso, se não houver um controle efetivo, pode se tornar um hábito e perder o controle, causando prejuízos financeiros ao caixa da sua empresa.

Se sua empresa tem parceiros, estabeleça um fluxo de trabalho para todos. Desta forma, fica mais claro quanto cada um deve receber como pagamento por suas atividades administrativas na empresa, e assim todos podem usar o dinheiro para qualquer necessidade.

Por exemplo, se você é um MEI ou não tem sócios, defina a porcentagem de seus ganhos para despesas pessoais e outra para negócios. Portanto, os valores são distribuídos de acordo com a necessidade e ninguém se perde.

6 – Gestão de risco, esteja preparado para qualquer imprevisto

Os riscos financeiros das empresas são contínuos e estão diretamente relacionados com a totalidade das atividades financeiras da empresa, incluindo o retorno do investimento. Por isso é importante estar preparado.‍

Existem 4 tipos principais de riscos financeiros, sendo eles:

Risco de mercado

Por outro lado, o risco de mercado é devido às flutuações do mercado, seus preços e cotações. Os empresários que atuam no ramo de importação e exportação são os que mais enfrentam esses tipos de riscos, uma vez que as oscilações de preços variam muito e as transações quase sempre são realizadas em moedas internacionais.

Risco operacional

O risco operacional refere-se a qualquer tipo de falha na própria organização, como erros de funcionários, burocracia, falta de infraestrutura e processos adequados.

Risco de liquidez

O risco de liquidez está totalmente relacionado à falha no fluxo de caixa, pois está ligado à capacidade das empresas de pagar suas dívidas em dia. Por isso, é importante sempre guardar os recebimentos antes dos pagamentos, para que a empresa tenha liquidez suficiente para fazer os pagamentos em dia e não dependa de terceiros ou do contas a receber antecipadamente, o que gera custos e reduz a rentabilidade.

Risco de crédito

Ao contrário do risco de liquidez, o risco de crédito refere-se à possibilidade de uma empresa não receber o valor resultante. Por exemplo, ao estabelecer condições de pagamento com um fornecedor, você corre o risco de não pagar pela mercadoria ou atrasar a passagem, o que pode causar problemas financeiros ao seu negócio.

Portanto, fique sempre atento ao seu fluxo de caixa e atento aos riscos mais importantes que podem afetar o seu negócio. Mantenha previsões financeiras precisas de recebimentos e pagamentos, renegocie sua dívida em dia, não dependa apenas do fornecedor, cuide da situação financeira de sua empresa e esteja sempre preparado para essas situações.‍

7 – Invista no seu negócio!

Por último, mas não menos importante, crie e invista no seu negócio. Para manter a competitividade de uma empresa no mercado, é necessário incentivá-la e fazer novos investimentos para permitir a expansão dos negócios.

Investir em inovação, novas tecnologias, gestão e melhoria de processos, mas sempre em linha com a estratégia. Projete e crie cenários possíveis de acordo com a viabilidade do seu negócio para evitar surpresas nos resultados.

Conclusão

Lembre-se de tudo o que falamos até agora, o planejamento financeiro e o monitoramento devem sempre buscar um resultado positivo!

- Advertisment -

Confira Também